"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 30 de setembro de 2012

“Pimp my Carroça” parte em breve para outras cidades brasileiras e talvez do exterior

Depois dos resultados obtidos em São Paulo e no Rio de Janeiro, o grafiteiro Mundano vem analisando diversas propostas para levar o “Pimp my Carroça” para outras cidades brasileiras – e até do exterior! A maior probabilidade é que a próxima escala seja feita em uma das capitais nordestinas, entre agosto e setembro.
Tudo começou em São Paulo, no dia 3 de junho, quando o Vale do Anhangabaú acolheu os grafiteiros que reformaram cerca de 40 carroças de catadores de materiais recicláveis, com recursos conseguidos através da participação de mais de 800 doadores pelo site Catarse que promove o crowdfunding (modelo de financiamento colaborativo) para apoiar projetos individuais. Além do grafite, o atendimento envolveu serviços de funilaria e reforços na segurança com troca de pneus e rodas, instalação de faixas refletoras e espelhos retrovisores.
Os catadores receberam camisetas, luvas especiais e capas de chuva do “Pimp my Carroça”, massagem, corte de cabelo, atendimento psicológico, odontológico e oftalmológico (os óculos doados foram entregues no dia 2 de agosto). “As pessoas passavam pelo Anhangabaú e paravam para acompanhar as atividades, ver os artistas produzindo... Pela primeira vez, muita gente teve, de fato, contato com os catadores de materiais recicláveis e entendeu seu trabalho. De certa forma, conseguimos dar um primeiro passo em direção ao nosso objetivo que é usar uma arte marginalizada, o grafite, para chamar a atenção para uma atividade marginalizada, a do catador, num esforço de levar a população a reconhecer seu papel como agente ambiental”, conta Mundano.
Rafael Bahia, catador desde 1986, garante ter se sentido valorizado com a iniciativa: “Em todos esses anos, meu trabalho nunca tinha sido visto dessa forma. Esse respeito é muito importante para nós.” O sucesso da experiência de São Paulo – amplamente coberta pela imprensa - e a realização da Rio+20 estimularam os organizadores a promover, vinte dias depois, uma versão carioca do “Pimp my Carroça” que reuniu aproximadamente vinte catadores, voluntários e grafiteiros. Resultado: mais mobilização e reconhecimento.
Além do suporte anônimo de voluntários e doadores, o “Pimp” conta com o apoio de figuras conhecidas como o cantor Gilberto Gil e Gustavo da Lua, percursionista da banda Nação Zumbi. “Estamos avaliando, agora, uma série de possibilidades, não apenas no sentido de levar o ‘Pimp’ para outras cidades, mas também de expandi-lo em novas direções. Uma delas seria o ‘Pimp my Cooperativa’, com a melhoria das instalações, grafite nos muros, doação de equipamentos como prensas e esteiras e uma força na formação dos catadores. Estamos analisando cada ideia dentro da premissa de manter o movimento independente, baseado no apoio de pessoas e empresas parceiras”, explica Mundano. Para acompanhar os próximos passos do ‘Pimp’, é só curtir sua fanpage no facebook: http://www.facebook.com/pimpmycarroca

Confira o documentário do Pimp my Carroça: http://vimeo.com/45878176

Fonte: CEMPRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário