"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sexta-feira, 2 de março de 2012

Alckmin assina termo de compromisso para o funcionamento da logística reversa em SP

Alckmin fala sobre os termos, que estabelecem
 como irão funcionar os sistemas de logística
 reversa dos resíduos pós-consumo em cada
 um dos setores l Foto: 
Du Amorim/Divulgação 
O estado de São Paulo acaba de dar mais um passo em direção ao cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Nesta terça-feira (28), o governador Geraldo Alckmin assinou o Termo de Compromisso Setoriais de Resíduos Sólidos, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente, a Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb) e representantes do setor de embalagem.
A proposta inclui diretrizes para o funcionamento dos sistemas de logística reversa no estado, que devem ser aplicadas imediatamente. A Cetesb será o órgão responsável pela fiscalização do cumprimento do acordo e os trabalhos podem sofrer alterações futuras para que se adaptem melhor e se tornem mais eficientes em seu propósito, que é o de reduzir a quantidade de resíduos descartados nos aterros.
Durante o anúncio, o governador se lembrou da importância do trabalho de conscientização que deve ser feito junto com a reestruturação. “A Secretaria do Meio Ambiente assinou um protocolo com as entidades, as mais representativas aqui e São Paulo, para se ter um trabalho de logística reversa e conscientização dos consumidores para eles separarem esses produtos e locais para que esses produtos sejam entregues.” Alckmin ainda ressaltou que o cuidado deve ser tido até que os resíduos sejam destinados corretamente até a reciclagem.
O plano de ação será dividido em quatro categorias, que reunirão as empresas responsáveis por cada um dos tipos de resíduos. As divisões são: embalagens de óleos lubrificantes; embalagens de produtos de higiene pessoais, perfumaria, cosméticos, materiais de limpeza e afins; embalagens de agrotóxicos; pilhas e baterias.
O evento serviu ainda para o anúncio de outras atividades que devem facilitar o manejo sustentável dos resíduos. Uma das novidades é a confirmação de um contrato entre o Governo e a caixa Econômica Federal para o uso dos fundos necessários para a elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos. Com informações do Portal do Governo de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário