"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Ministros de Meio Ambiente da UE só assinarão o Protocolo de Kyoto se EUA, China e Índia também o fizerem.


Ministros de Meio Ambiente de países que pertencem à União Europeia sinalizaram que seus governos pretendem assinar um segundo Protocolo de Kyoto se as nações mais poluentes também o fizerem, no caso, os Estados Unidos, a China e a Índia.


A linha de ação que será adotada pela UE na próxima conferência mundial sobre mudanças climáticas --marcada para novembro em Durban, na África do Sul foi acordada em uma reunião que acontece nesta semana em Luxemburgo.
"Qual a razão de se manter algo vivo se você está lá sozinho?", disse à agência de notícias Reuters o comissário de Ambiente da UE, Connie Hedegaard.
Ele comentou que deve haver maior colaboração dos países mais poluentes, que respondem por 89% das emissões, contra os 11% dos países da UE.
O Protocolo de Kyoto em vigor, que prevê medidas de combate contra o aquecimento global, vai expirar em 2012 e até o momento não possui nenhum novo texto formulado.
Os EUA são um dos países poluentes que assinaram o Protocolo de Kyoto, mas nunca ratificaram sua participação, motivo pelo qual é criticado mundialmente. As nações em desenvolvimento também foram excluídas do pacto original de 1997, mas hoje se enquadram entre os poluentes.
Na metade deste ano, representantes de 180 países se reuniram para tratar de Kyoto, mas não houve avanços nas duas semanas de conversações e o assunto mais uma vez foi postergado sem solução.

Fonte: Folha Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário