"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Analfabetismo Ambiental: desculpa para não mudar de atitude? Por Érica Sena

Mais um excelente artigo sobre "Analfabetismo Ambiental", não deixem de ler!
Mesmo com toda a ênfase da mídia ao falar sobre as questões ambientais, tem gente que pensa que isso só interessa a nós ambientalistas e profissionais da área. Confesso que isso me traz um certo desconforto e tristeza.
Esses dias mesmo, uma pessoa ao ver uma matéria sobre sustentabilidade, me deu o jornal falando que isso me interessava. Poxa, o planeta Terra só pertence aos ambientalistas e afins, ou é um bem comum? O bom funcionamento da Terra, a harmonia entre o homem e a natureza não interessa a todos? Todos nós, terráqueos, temos dever de cuidar da nossa casa Terra, e não tem como cuidar dela se distanciando de informações necessárias para que isso aconteça. Isso é chamado de analfabetismo ambiental pelos estudiosos.
Bem, o aquecimento global existe, e suas conseqüências já estão sendo sentidas; tudo isso é fruto de uma interferência humana desastrosa, irracional e sem limites, desde a Revolução industrial. Sei que o quadro é meio pessimista, mas não se pode perder a vontade de mudar em prol da sustentabilidade, isto é, garantir as gerações futuras a viverem em condições adequadas e de qualidade. Será que nossos filhos, netos, bisnetos não merecem receber um planeta mais harmônico?
Muitas pessoas se lembram do meio ambiente apenas quando entram em contato direto ou indiretamente com catástrofes: inundações, secas, terremotos, etc, e por falta de informação ou por mero descaso, jogam a culpa em outros países, em seus governos, em seus vizinhos, mas nunca em si mesmo. Será que é tão difícil perceber que todos nós temos uma parcela de culpa? E se cada um se voltasse para suas atitudes cotidianas: de gastos irracionais; de desperdícios de energia, de água; de falta de bom senso, seria muito mais fácil ocorrer à mudança? Sei que nosso cérebro se preocupa mais com assuntos imediatistas, como mostra o estudo de Elke Weber, mas temos que mudar nossas atitudes consumistas já, antes que seja tarde demais.
Ainda bem que tenho encontrado muitas pessoas que possuem o mesmo pensamento, não só ambientalistas, mas donas de casa, trabalhadores, crianças, etc. Sei que a semente está sendo plantada, mas depende da terra estar bem arada, nutrida, pois só assim nascerão bons frutos. Te faço uma pergunta, como está seu pedaço de terra interior, para receber as sementes que inúmeras pessoas plantam? Como está sua cabeça e seu coração em busca de amar e respeitar nossa casa Terra e colocar os assuntos ambientais como importantes a todos? PENSE NISSO!!! Do nosso presente dependerá o futuro de todos os seres, inclusive, seres humanos (animais mamíferos).

Por: Erica Sena, bióloga, gestora ambiental e educadora, especialista em Tecnologia Ambiental. 



É autora dos blogs ambientais: 

PENSAR ECO, É LÓGICO!   http: pensareco.blogspot.com/ 

ECOcardioGRAMA: http://atitudesustentavel.uol.com.br/ecocardiograma/ 

É também responsável pela comunicação digital de duas cooperativas:

http://cooperativacooperaacs.blogspot.com http://cooperativacrescer.blogspot.com

2 comentários:

  1. Lindissimo!!! Adorei... que honra conhece-las... tanto Patricia quanto Érica... muitos beijos e obrigada pelo trabalho de conscientização de vocês.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Lívia! Obrigada querida! Eu é que agradeço a participação aqui no blog, quanto ao artigo da Érica, realmente excelente, ela está de parabéns mais uma vez!!abraços

    ResponderExcluir