"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A dengue na gestão de resíduos sólidos

Ao abordar-se temas ambientais, muito é falado sobre as consequências negativas à falta de práticas sustentáveis e respeito ao meio ambiente. No caso do descarte do lixo, além dos possíveis prejuízos aos recursos naturais, problemas de saúde pública alarmantes como a dengue podem se tornar ainda piores.
Quando materiais permanecem expostos à acumulação de água, facilitam a proliferação do mosquito Aedes aegipty, vetor do vírus da dengue. O descarte correto do lixo implica, entre outras coisas, não permitir essa exposição a tempo de gerar a criação e proliferação do mosquito.
Em diversos estados, essa disposição é feita de forma inadequada, utilizando os conhecidos “lixões” ou ainda aterros sanitários que não atendem as normas ambientais. Esses aterros não possuem uma gestão adequada, apesar de serem financiados por dinheiro público, e acabam se tornando verdadeiros focos de procriação do mosquito. Os catadores de lixo, que trabalham em condições inadequadas, muitas vezes acompanhados de crianças, são as primeiras vítimas desse descaso à saúde pública.
Ao não fazer a coleta seletiva e adequada de resíduos, tanto sólidos quanto orgânicos, e não proporcionar condições próprias de trabalho aos catadores, o poder público mostra sua responsabilidade no aumento de casos de dengue no país. Cabe ao governo melhorar o transporte e a destinação final dos resíduos urbanos, utilizando técnicas mais avançadas e oferecendo melhores condições de trabalho aos catadores para que se consiga minimizar mais essa causa da dengue.

Fonte: Laboratório de pesquisas mercadológicas e de opinião pública - UERJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário