"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Brasileiro ainda não descarta corretamente o lixo eletrônico

http://essetalmeioambiente.com/?p=3636
A lei que define a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi sancionada em agosto deste ano e está em fase de regulamentação. Ela estabelece exigências rígidas para o recolhimento e reciclagem dos produtos eletrônicos, aumentando a responsabilidade dos fabricantes dos produtos no descarte. Atualmente, o usuário de eletrônicos brasileiro não está acostumado a fazer o devido descarte e nem existem empresas capacitadas a fazer o processamento dos metais dos aparelhos.
Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) demonstra que apenas 2,4% dos resíduos sólidos urbanos de qualquer natureza são reciclados. Em contrapartida, um levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU) estima que cada brasileiro gere 0,5 quilo de lixo eletrônico ao ano.
Até que a Política dos Resíduos Sólidos seja regulamentada, deve haver um trabalho de conscientização do usuário de tecnologia sobre a correta destinação do lixo eletrônico. Atualmente, algumas operadoras de telefonia e fabricantes de computadores estão promovendo programas de descarte de lixo eletrônico, mas ainda não se definiu como as empresas vão ajustar a coleta e reciclagem às novas regras.
No País ainda não existem fábricas que façam o processamento dos metais encontrados nos eletrônicos, como cobre, prata, ouro e paládio. Por isso. as empresas brasileiras têm de fechar parcerias com grupos que fazem o processo no exterior.
Bites e Bytes
- O mercado de celulares de segunda mão está aquecido no País. Usuários que não queiram mais o modelo que têm ou buscam outras funcionalidades recorrem à compra de seminovos ou ainda ao escambo, em sites como o Fixnet (http://www.fixnettelecom.com.br) ou mesmo o Mercado Livre.
- A Apple deve anunciar ainda na próxima segunda-feira (29) o início da venda oficial do iPad no País. A expectativa é que o tablet comece a ser vendido pela rede varejista e lojas da Apple ainda na próxima semana.
- Para os aficcionados em sites de compra coletiva: o site Save me (http://www.saveme.com.br/) condensa em uma única página as ofertas de todos os sites de compras coletivas, divididos por cidade.

Por:  Lívia Francez  - Século.com
Fonte: Conselho de Logística Reversa do Brasil - CLRB

4 comentários:

  1. Corrigindo: há sim empresas trabalhando com metais obtidos a partir de descartáveis eletrônicos, inclusive a 1ª Patente Mundial deverá ser brasileira a partir de um edital de invação tecnológica SENAI-FINEP de 2009.
    Também há trabalhos acadêmicos avançados nesse sentido.
    O que de fato não há no Brasil é a visão real que reciclagem existe de muito tempo antes que alguém descubra o viés socio-ambiental.

    ResponderExcluir
  2. Existem 3 empresas que trabalham com os materiais dos eletroeletrônicos em SP, TCG; Suzaquim e Cimélia. No entanto, apenas a Suzaquim recicla os componentes e produz sais e óxidos metálicos destinados às indústrias cerâmicas. No caso da TCG (EUA) e Cimélia (Cingapura), eles desmontam e trituram os componentes e os enviam para fora do Brasil para que seja realizada a reciclagem.

    ResponderExcluir