"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 1 de agosto de 2010

USP investe R$ 2,4 milhões na compra de “computadores verdes”

A Universidade de São Paulo (USP) investiu R$ 2,4 milhões na compra de computadores livres de chumbo, que consomem menos energia e com todos os componentes recicláveis, o chamado “micro verde”, segundo nota divulgada pela Agência Usp.
A Itautec foi a empresa vencedora em uma licitação ocorrida em setembro e será a responsável por fornecer as duas mil máquinas que serão usadas por professores, alunos e funcionários. A assinatura do contrato marca o início do uso de um “Selo Verde” pela USP.
A professora Tereza Cristina Melo de Brito Carvalho, diretora do Centro de Computação Eletrônica (CCE) da Universidade, conta que a idéia inicial era exigir no edital de licitação que a empresa fornecedora das máquinas fabricasse computadores livres de chumbo, com eficiência energética e cujos componentes fossem recicláveis, mas como no Brasil isto ainda não é comum, o edital pediu que estes itens fossem ‘desejáveis’ e não obrigatórios.
“Precisaria ter no mercado, no mínimo, três empresas que atendessem a todos os requisitos exigidos. E atualmente, no Brasil, poucas empresas conseguiriam atender a essa demanda, o que poderia inviabilizar o processo licitatório. A sugestão da Consultoria Jurídica da USP foi que esses itens constassem no edital como ‘desejáveis’ e não ‘obrigatórios’”, explicou.
Das quatro empresas participantes, a Itautec acabou vencendo a concorrência.
“Após sair o resultado, decidimos procurá-los para solicitar que os itens ‘desejáveis’ fossem, de fato, entregues. E eles aceitaram”, informou a diretora do CCE, lembrando que esta solicitação seria feita para qualquer outra empresa que tivesse vencido a licitação.
De acordo com o vice-presidente comercial da Itautec, Cláudio Vita Filho, a empresa vem se preocupando com a questão ambiental já há alguns anos.
 “As pessoas que visitam a nossa fábrica sabem que encaramos a reciclagem de materiais com muita seriedade”, afirmou. Nos últimos anos, a empresa investiu cerca de R$ 3 milhões para ter a sua linha de produção livre de chumbo e de metais pesados. Desde o último trimestre de 2007, a empresa passou a fabricar microcomputadores e notebooks sem chumbo, uma das exigências da RoHS (sigla em inglês para Restriction of Certain Hazardous Substances), uma legislação européia que proíbe o uso de algumas substâncias tóxicas na fabricação de equipamentos.
Selo Verde
De acordo com a professora Tereza Cristina, inicialmente, os Selos Verdes serão colocados nos computadores adquiridos da Itautec, mas a idéia é estender para impressoras e switches (equipamento usados na conexão de computadores em rede).
“Pretendemos enviar grupos às empresas fabricantes para fazer uma inspeção a fim de verificar se elas realmente têm essa preocupação ambiental, fabricando equipamentos livres de chumbo, que tenham eficiência energética e que tenham as certificações ISO 14001 [gestão ambiental] e ISSO 9001 [gestão de qualidade]”, afirmou.
Os micros verdes que serão entregues na USP pela Itautec (desktop + teclado) apresentam características especiais, desde os parafusos, até os cabos e conectores recicláveis. De acordo com os executivos da empresa, eles estão recebendo os materiais dos fornecedores e montando as máquinas. Quando algumas unidades estiverem prontas, elas serão inspecionadas por uma equipe da USP. Segundo a Agência, a cerimônia de entrega deverá acontecer em meados de novembro.
Por: Dayane
Fonte: www.revistasustentabilidade.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário