"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 15 de agosto de 2010

Sustentabilidade e Qualidade


David Lubin e Daniel Esty destacam as semelhanças em um artigo recente da Revista de Negócios de Harvard, que é uma boa leitura para os executivos e líderes de sustentabilidade. Os destaques incluem:
• A maioria das empresas estão girando ao redor de uma mistura de iniciativas de sustentabilidade.
• Sustentabilidade, como a qualidade, é uma tendência corporativa para a qual a aprovação passou de defesa para táticas ofensivas.
• O movimento de sustentabilidade, como o movimento de qualidade, vai seguir quatro etapas:
1. Redução de custos e riscos;
2. Reestruturação de produtos e processos;
3. Estratégias de crescimento das receitas;
4. Proposições de valor diferenciadas que proporcionam uma vantagem competitiva sustentável.
• Criação de Valor, conduzido por um consultor e executado por toda a organização. Similar aos agentes principais de qualidade, o oficial-chefe de sustentabilidade deve liderar um esforço para institucionalizar essa nova forma de pensar e processos dentro da empresa.
Papéis críticos para o executivo de sustentabilidade:
1. Proteger o compromisso do CEO para a integração da sustentabilidade na estratégia e operações;
2. Guiar o CEO e a equipe de gestão, nas quatro etapas listadas acima, através da educação, da visualização das metas, especificando a responsabilidade, os sistemas de recompensa e os resultados de monitoramento e sucessos;
3. Garantir que os resultados e as melhores práticas sejam amplamente divulgados, em especial aos funcionários;
4. Conduzir um processo de desenvolvimento de objetivos comuns de gestão e um vasto conjunto de intervenientes;
5. Desenvolver indicadores chave de desempenho que suportem uma estratégia diferenciada.

Por: Paulo Baier
Fonte: http://www.portaldasustentabilidade.com.br/Artigo.aspx?id=3757

Nenhum comentário:

Postar um comentário