"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sábado, 21 de agosto de 2010

O conceito de Produção Mais Limpa como uma evolução do tratamento de "final de tubo"

Este conceito serve de inspiração para o redesign de processos industriais diversos, de uma forma geral. Qual a relação que se pode estabelecer entre o design inteligente e conservativo de correntes de materiais e energia em processos industriais e a Sustentabilidade? A minha idéia de apresentar conceitos desenvolvidos na área de meio ambiente, principalmente relacionados à indústria (neste primeiro momento), objetiva fornecer um panorama global das iniciativas comumente relacionadas ao que se convencionou chamar de Sustentabilidade neste contexto. Sem muito rigor, podemos dizer que, no ambiente industrial, iniciativas que reduzem a intensidade de utilização de materiais e energia, aumentam a eficiência dos processos, e ações correlatas, têm sido consideradas um "caminho para a Sustentabilidade" (utilização de estudos de ACV, Projeto para o Meio Ambiente (DfE), etc.). Porém, também é fundamenal incluir questões sociais e econômicas nestas discussões.
No entanto, penso que é na apreciação e compreensão das diversas facetas do conceito de Sustentabilidade que poderemos desenvolver ações cada vez mais completas e efetivas, que levem em conta as diversas dimensões (social, econômica e ambiental) em uma estrutura global coerente e que esta, por sua vez, também admita o aprofundamento individual de cada dimensão, caracterizada por ações características (ACV para questão ambiental, e Análise de Risco na interface entre as dimensões econômica e ambiental, por exemplo).
Neste texto, quero falar de uma iniciativa importante na dimensão ambiental que vem revolucionando as práticas industriais. O conceito de Produção Mais Limpa (P+L) foi lançado em 1989, pela UNEP-DTIE (onde faço estágio, aqui em Osaka, onde tenho aprendido e colaborado com projetos nesta direção também), e diz: "Produção Mais Limpa é a aplicação contínua de uma estratégia integrada de prevenção ambiental a processos, produtos e serviços, para aumentar a eficiência de produção e reduzir riscos para o ser humano e o ambiente". Por ser uma filosofia de melhoria contínua, a idéia é que o gerenciamento e otimização de processos industriais sejam parte da pesquisa e da rotina das empresas que desejam melhorar seu desempenho em diversos quesitos.
A visão proporcionada pela análise do ciclo de vida (ACV) também pode auxiliar em iniciativas de P+L, uma vez que cada etapa de vida do produto ou serviço é passível de otimizações ambientais. A questão mais importante a ser considerada é que a P+L é uma evolução do tratamento de "final de tubo". Em processos industriais tradicionais, todos as correntes materiais consideradas exauridas pelos processos industriais eram misturadas e levadas ao tratamento de efluentes. Entretanto, com a diversificação das indústrias e utilização de novos tratamentos químicos e/ou térmicos, a complexidade do efluente misturado é tal que dificulta sobremaneira a quebra satisfatória de componentes que impactam o meio ambiente. Daí conclui-se que uma forma mais inteligente é repensar as correntes de material e energia e cruzá-las nos diversos processos industriais, o que reduz o volume do efluente final e facilita o design de tratamentos deslocalizados, sem mistura . Em última instância, as correntes são levadas ao tratamento final de efluentes.
Deixe-me dar um exemplo. Na indústria da laranja, o processamento de suco é um grande consumidor de água. Por exemplo, nas operações de evaporação do suco (para a produção de concentrados para exportação e sucos em embalagens longa vida), a água pode ser reutilizada diretamente no início das operações de lavagem dos frutos, por exemplo. Outro percentual também pode ser utilizado na extração de essências da casca da laranja em etapa posterior. O que isso quer dizer? Vazão do efluente final reduzido; redução do consumo de água; ganhos econômicos, etc. Isso é P+L.
No Brasil, desde o ano 2000, existe uma rede muito importante para divulgação da P+L e de encorajamento para a aplicação de ferramentas que enxerguem possibilidades de melhoria no desempenho ambiental de forma pró-ativa; não só regulada por leis e portarias especiais. Veja em Rede Brasileira de PmaisL para mais informações e diversas publicações e manuais, também elaborados pelo SEBRAE. Outra fonte importante é o site da FIESP, que tem informações importantes sobre eventos na área e discorre mais sobre a Mesa Paulista de Produção Mais Limpa e outros órgãos que buscam difundir práticas ambientais pelas empresas do Brasil.

Por:  Leandro Figueiredo
Fonte: http://www.revistasustentabilidade.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário