"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 8 de agosto de 2010

Empresas estão de olho nos "consumidores conscientes"

É fato que quando se pergunta às pessoas quão ambientalmente responsáveis elas são, pode-se esperar respostas criativas e diversas. A verdade é que os “consumidores verdes” são um alvo em movimento para os planejadores de mídia, e o prazo de validade dos relatórios de pesquisas pode ser mais curto do que o do leite. Uma notícia pungente sobre espinafre perigoso, um percalço ambiental, ou um carregamento de brinquedos tóxicos podem mudar completamente o padrão de comportamento do consumidor.
As corporações incluídas na lista Fortune 500 às companhias iniciantes têm a esperança de decifrar os dados e transformar estatísticas em faturamento. Enquanto isso, os diretores de marketing se esforçam para aplicar os resultados das pesquisas feitas junto aos consumidores à identidade da marca e aos gastos com a mídia. Os pesquisadores empregam muitos termos para os consumidores que têm mais probabilidade de escolher produtos e serviços ambiental ou socialmente responsáveis.
A maioria concorda que existem milhões de consumidores dispostos a pagar mais por produtos mais seguros e mais saudáveis, e muitos outros dispostos a tomar decisões que levem em consideração o meio ambiente simplesmente porque se importam com o futuro, com os outros habitantes e o planeta. Tudo isso fica ainda mais confuso quando é considerada a eficácia das mensagens. O marketing confuso acrescenta mais um item “desconhecido” aos dados sobre consumidores conscientes.
A boa notícia é que fatores como transparência corporativa, leis de responsabilidade ecológica , avaliações de risco ambiental, ativismo de acionistas, novos índices de “qualidade de vida” e outros fatores econômicos estão contribuindo com o crescimento das práticas verdes em toda parte.

Fonte: http://br.hsmglobal.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário