"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 1 de agosto de 2010

Braskem recebe licença para produzir plástico verde no RS

A indústria de plásticos Braskem recebeu a licença estadual para iniciar a produção de plástico verde na fábrica que está sendo construída em Triunfo/RS. A empresa tem por meta iniciar a fabricação de etileno verde (composto do material) em agosto.

A licença foi concedida em 14 de julho pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), órgão ambiental do estado do Rio Grande do Sul e permite o início das operações.
O vice-presidente da Unidade de Petroquímicos Básicos da Braskem, Manoel Carnaúba Cortez, disse que 80% da futura produção da planta já foi comercializada, principalmente, para clientes da Europa, EUA e Ásia. A empresa realizará ações de marketing global para a venda da resina.
A entrega do documento foi realizada pela governadora Yeda Crusius, que também anunciou a criação de um comitê para tratar da produção de etanol no Rio Grande do Sul, já que a Braskem consumirá cerca 500 milhões de litros de etanol/ano, volume que inicialmente será adquirido por outras regiões do país.
A unidade gaucha que recebeu um investimento de R$ 500 milhões, tem capacidade de produção será de 200 mil toneladas e será a primeira do mundo a produzir plástico em escala industrial utilizando matéria-prima 100% renovável.
O processo de produção do plástico a partir do etanol transforma 99% do carbono do álcool em etileno, que é a matéria prima do polietileno, tendo como subproduto a água, que pode ser purificada e reaproveitada.
Por: Fernanda Dalla Costa
Fonte: www.revistasustentabilidade.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário