"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Wise Waste transforma 45 milhões de embalagens de salgadinhos em 8000 pallets

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) foi sancionada no ano passado e provocou mudanças na gestão dos resíduos em todo o Brasil. De acordo com a nova legislação, a logística reversa é obrigatória para vários materiais e as indústrias, os comerciantes e os cidadãos são responsáveis pela destinação dos resíduos. Neste cenário nasce a WiseWaste, empresa formada por um pool de recicladores e que irá auxiliar as indústrias a atenderem essas novas demandas.
A companhia, criada pelos engenheiros Gui Brammer, CEO da GreenBusiness e Chicko Souza, especialista em reciclagem, vai coletar resíduos em indústrias, cooperativas de catadores e pontos de entrega voluntários e transformá-los em produtos que serão utilizados nas plantas industriais que geraram esses resíduos. 
A primeira iniciativa da WiseWaste foi transformar 45 milhões de embalagens de salgadinhos, o equivalente a 136 toneladas de BOPP, em oito mil pallets de plástico. Esses pallets serão utilizados na planta industrial da fabricante de salgadinhos, para o transporte interno de cargas e substituirão os de madeira, com a vantagem de serem mais resistentes, reciclados e recicláveis. 
O Programa WiseWaste permite criar um ciclo de vida continuado a qualquer produto, e é constituído de três etapas. A primeira, em que a companhia realiza pesquisas para encontrar a melhor solução para cada tipo de resíduo. A segunda, marcada por ações de logística reversa nas plantas das indústrias parceiras, varejo, cooperativas e pontos de entrega voluntária de resíduos. Na etapa seguinte há a fabricação de WiseProducts, objetos fabricados a partir do resíduo reciclado e que serão utilizados na cadeia produtiva da industria geradora do resíduo.
“Nosso trabalho começa com a coleta dos materiais nas cooperativas e passa reciclagem e fabricação de novos produtos, que retornarão às empresas, contribuindo para que elas consigam fechar o seu ciclo de materiais – um conceito conhecido por berço-ao-berço”, afirma Brammer. Segundo o executivo, outras parcerias estão previstas, como a utilização de embalagens de xampu, condicionador e sabonete líquido para a fabricação de cestos de compras e a coleta de sandálias de borracha que se transformarão em pisos para playgrounds. 
A WiseWaste agrega grandes recicladoras que atuam no Brasil e por isso tem know-how para reciclar qualquer tipo de material e desenvolver novas tecnologias para resíduos que ainda não tem solução.

Fonte: Redação – Agência IN - Investimentos e Negócios

Um comentário:

  1. Boa Noite Patricia.

    Gostei dos artigos que você me enviou cada vez que leio quero me aprofundar no assunto sobre delimitar o tema eu gostei bastante da parte que retrata a logística de pós consumo só que não absorvi a ideia da logística de pós venda não entendi o ciclo, do mais as pesquisas estão sendo ótimas.
    Sobre a matéria acima cada vez fico mais surpreso que como o bom direcionamento dos materiais pode resultar em recursos inovados os números são surpreendentes 45 milhões de embalagens de salgadinho produzindo 8 mil pallets demais impressionante.

    ResponderExcluir