"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Porto de Paranaguá no Paraná adota princípios de logística reversa

Em iniciativa pioneira no país, os Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) passarão a manejar resíduos de agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, lâmpadas fluorescentes e produtos eletroeletrônicos seguindo os princípios da logística reversa.
A administração da Appa publicou uma ordem de serviço determinando que os materiais adquiridos relacionados na Política Nacional de Resíduos Sólidos serão manejados a partir de sistemas de logística reversa com os fornecedores, o que envolve o retorno dos produtos após o uso, de forma independente do serviço de coleta e destinação de resíduos sólidos.
Segundo o chefe do Núcleo Ambiental do Porto de Paranaguá, Ricardo Castilho, a iniciativa complementa o trabalho que já vem sendo realizado pela administração da Appa. 
Desde o início de 2011, todo o resíduo de grãos (soja, milho, farelo de soja e trigo) varrido do cais após a operação de navios é enviado para compostagem onde vira adubo para a plantação de grama.
O reuso dos grãos também corta custos para a Appa que antes pagava para que esse material orgânico fosse varrido do cais e enviado para um aterro sanitário. 
Com o sistema de coleta do resíduo de grãos, a Appa obteve uma economia mensal de aproximadamente R$ 40 mil. O volume de lixo que era retirado da Appa passou de uma média mensal de 315 toneladas para 100 toneladas/mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário