"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sábado, 11 de junho de 2011

Esplanada dos Ministério recebe os painéis do artista plástico Vik Muniz feitos com materiais recicláveis do aterro de Gramacho

Ao ar livre, na Esplanada dos Ministérios, ao lado do Museu da República, os painéis do artista plástico Vik Muniz, despertam a imaginação. Grandes figuras, montadas com peças recolhidas de um amontoado de lixo, formam vários quebra-cabeças gigantes. É uma arte contemporânea e engajada, pois faz refletir sobre o consumo desregrado em que estamos mergulhados. Mas é também transformadora, pois incita a uma mudança de comportamento. Lixo pode virar arte, pode virar riqueza, pode virar emprego.
O Brasil começa a se preparar para o início dessa transformação. Várias iniciativas vêm sendo colocadas em prática para educar a população sobre a importância dos resíduos sólidos. A primeira delas foi a aprovação, pelo Congresso Nacional, da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Em um segundo momento, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, apelou aos cidadãos para que separem, em suas casas, o lixo úmido do lixo seco. Uma simples atitude que vai facilitar e valorizar a vida dos catadores de materiais recicláveis, incrementar a indústria da reciclagem e possibilitar ao País uma economia de R$ 8 bilhões por ano.
Na quinta-feira à noite (09/06), na abertura da exposição, a ministra lembrou que há 20 anos, o então secretário de Meio Ambiente, José Antônio Lutzemberg, já insistia para a inclusão dos catadores. "Hoje, já temos um programa governamental voltado para o catador. Hoje, eles são atores da arte, uma arte plasticamente fascinante", disse.
O próprio Vik Muniz traduziu sua arte como uma experiência profunda e transformadora. Falou de sua convivência com os personagens de seu trabalho, que são os catadores do lixão do Jardim Gramacho, no município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. O trabalho de Vik Muniz correu mundo por meio do filme: Lixo Extraordinário, o revolucionário documentário que concorreu ao Oscar de 2011.
As obras do artista ficam em exposição no espaço ao lado do Museu da República, até o dia 30 de junho. A partir de 13 de junho, o artista mostra suas obras na exposição, Vik Muniz 3D, no Espaço Cultural Contemporâneo - Ecco, na quadra 03 de SCN. As obras poderão ser visitadas até o dia 14 de agosto, com entrada franca.

Por: Suelene Gusmão
Fonte: MMA/ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário