"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Equipamentos eletrônicos sem utilidade são recolhidos para reciclagem no Rio

As estações do metrô na Central do Brasil e Carioca, ambas no centro da capital fluminense, ganharam neste 15/12, contêineres para depósito de equipamentos eletrônicos, como celulares, computadores e jogos, que não tenham mais utilidade para a população. A iniciativa é da Secretaria do Ambiente e da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), e foi tomada com base em dados da Organização das Nações Unidas (ONU) de que anualmente quase 100 mil toneladas de equipamentos eletroeletrônicos são descartadas no Brasil.
A instalação dos contêineres faz parte da campanha Natal da EletroReciclagem, que visa a esclarecer os usuários sobre necessidade de reciclar os resíduos eletrônicos. De acordo com o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Alerj, deputado Carlos Minc (PT), a grande quantidade de eletrônicos descartados aumenta os prejuízos ao meio ambiente.
“O Brasil está ingressando na era da reciclagem high tech. Cada uma dessas peças tem um pouquinho de metal pesado, mas são milhões de celulares e computadores [descartados]. Então isso realmente contamina o solo e a água e acaba revertendo contra o sujeito que jogou, aparentemente de forma inocente, no lixo ou no lixão”, disse Minc, explicando que boa parte das peças será levada a São Paulo, para ser desmontada e reciclada.
Uma auditoria será feita para mostrar o destino dos materiais reciclados. Para a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, é necessário dar estrutura para que a reciclagem seja feita por empresas especializadas no estado. “O que falta muitas vezes é um sistema de recolhimento que justifique economicamente a instalação de empresas desse tipo aqui. Nós precisamos aumentar a reciclagem, a coleta seletiva, para que, com grande volume de material de todo tipo, as empresas tenham garantia de insumo pra elas, o lixo reciclável.”
Uma pesquisa feita pela Federação de Comércio do Estado de São Paulo apontou que 30% dos consumidores pretendem trocar seus equipamentos eletroeletrônicos, em 2011. Os contêineres das duas estações estarão aptos a receber os equipamentos sem utilidade até 24 de dezembro.

Fonte: Radiobrás/Ambiente Brasil

Um comentário:

  1. A USP tem um programa bem interessante semelhante a este, em que se pode marcar horário para entregar o seu lixo eletronico. Ver em: http://biogastoenergy.blogspot.com/2010/12/reciclagem-de-lixo-eletronico-na-usp.html

    ResponderExcluir