"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Logística Reversa: a estratégia empresarial que veio para ficar!

Sabemos que o ambiente empresarial está submetido a constantes mudanças, principalmente após a globalização dos mercados. Anteriormente, as empresas eram vistas como instituições com limitadas responsabilidades perante o mercado consumidor e sociedade em geral, não tinham que se preocupar com a concorrência e plena satisfação dos clientes, e muito menos, com os impactos que causavam ao meio ambiente. Hoje, além de satisfazer plenamente o consumidor para manterem sua fatia de mercado, as empresas se deparam com uma situação nova e serão impelidas a mudar completamente seus processos de produção, distribuição e de atendimento para, mais uma vez se adequar e conquistar vantagens competitivas sustentáveis no segmento em que atuam.
A sociedade e o mercado consumidor estão mudando e têm manifestado de forma clara, uma crescente sensibilidade ecológica. Esta mudança de comportamento foi motivada pelos evidentes crimes ambientais e pela carência de recursos naturais que é cada vez mais evidente. Desta forma, os consumidores e sociedade exigem das empresas maior responsabilidade no que se refere ao descarte de resíduos e à utilização desses recursos. Nós já não admitimos atitudes que degradem ou tratem nosso planeta de forma irresponsável. Por isso, empresas que desmatam, descartam rejeitos em áreas proibidas, despejam resíduos químicos em rios/mares/lagos ou que, simplesmente, acumulam o seu “lixo”em áreas inadequadas, são multadas e impedidas de exercer as suas atividades, o que acaba lhes gerando prejuízo.
Em atendimento aos questionamentos da sociedade, surgiram diversas legislações no decorrer dos últimos anos, porém a mais relevante foi sancionada após 21 anos de tramitação, mais precisamente em agosto de 2010, a Lei 12.305 da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS, que estabelece em seu artigo 33º:
"São obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de:
I - agrotóxicos, seus resíduos e embalagens, assim como outros produtos cuja embalagem, após o uso, constitua resíduo perigoso, observadas as regras de gerenciamento de resíduos perigosos previstas em lei ou regulamento, em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa, ou em normas técnicas; II - pilhas e baterias; III - pneus; IV - óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens; V - lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista; VI - produtos eletroeletrônicos e seus componentes.  § 1o Na forma do disposto em regulamento ou em acordos setoriais e termos de compromisso firmados entre o poder público e o setor empresarial, os sistemas previstos no caput serão estendidos a produtos comercializados em embalagens plásticas, metálicas ou de vidro, e aos demais produtos e embalagens, considerando, prioritariamente, o grau e a extensão do impacto à saúde pública e ao meio ambiente dos resíduos gerados.  § 2o A definição dos produtos e embalagens a que se refere o § 1o considerará a viabilidade técnica e econômica da logística reversa, bem como o grau e a extensão do impacto à saúde pública e ao meio ambiente dos resíduos gerados."
Muito antes disso, na década de 90 surgiu a a logística reversa, que de acordo com Leite (2003), é a área da logística empresarial que planeja, opera e controla o fluxo e as informações logísticas correspondentes, do retorno dos bens de pós-venda e de pós-consumo ao ciclo dos negócios ou ao ciclo produtivo, por meio dos canais de distribuição reversos, agregando-lhes valor de diversas naturezas: econômico, ecológico, legal, logístico, de imagem corporativa, entre outros.
O aspecto mais significativo da logística reversa é a necessidade de um máximo controle quando existe uma possível responsabilidade por danos à saúde (por exemplo, um produto contaminado). Nesse sentido, um programa de retirada do mercado é semelhante a uma estratégia de serviço máximo ao cliente, que deve ser executado independente do custo. Além disso, devemos considerar que uma atitude proativa e positiva das empresas no que se refere à preservação do meio ambiente, incluindo: a utilização adequada dos recursos naturais; o descarte correto dos resíduos gerados; a redução do impacto pela substituição de materiais nocivos ao meio ambiente por materiais ecologicamente corretos; a criação de canais reversos de coleta e revalorização dos resíduos, ou seja, o planejamento do produto do berço ao berço; melhora a sua imagem corporativa perante os consumidores e sociedade em geral.
Por isso friso aqui, mais uma vez, a logística reversa é a estratégia empresarial mais adequada para auxiliar as empresas a adequarem-se à legislação, minimizar penalidades legais, proporcionar às empresas uma compensação em seus custos e, conseqüentemente, aumentar sua lucratividade, além de potencializar um novo nicho de mercado que é a função dos retroprocessadores, cuja atividade principal é recolher e reciclar os bens descartados, reintegrando-os ao ciclo produtivo e ou de negócios. A solução está aí, basta a utilizarmos! E a cada dia me convenço mais que a Logística Reversa veio para ficar!

Por: Patrícia Guarnieri 30/08/2010

6 comentários:

  1. Olá Patrícia......muito bom!
    Você sabe se tem alguma empresa que tem a LR implementada e disponibiliza os dados para comparação?( Antes e Depois da LR). Estou fazendo meu TCC e queria colocar um estudo de caso relacionando os ganhos com a implementação da LR. Se puder ajudar....Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá Guilherme, tudo bem?
    Obrigada!
    bom... existem várias empresas que adotam a LR integralmente ou parcialmente, o problema é conseguir acesso. Facilitaria se você delimitasse seu escopo de pesquisa, por ramo, localização, etc. Se me fornecer mais dados, posso te indicar alguma, mas quanto a fornecer dados, você terá que contactar a empresa e solicitar autorização para a coleta, depende de cada empresa, ok?
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Entao,
    Estou decidindo sobre que ramo falar..... na verdade vou falar e tentar otimizar o processo da empresa que disponibilizar. No entanto, faço engenharia e seria interessante falar de algo mais relacionado com isso. Se puder ajudar.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Olá Guilherme,
    que tipo de engenharia você faz? civil, de produção, mecânica, de alimentos, química?
    Em que cidade você mora? Seria mais fácil tentar contato com uma empresa próxima certo?
    Aguardo suas informações.

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Moro no RJ, em Petrópolis. Faço Eng. MecÂnica com ênfase em Produção.

    ResponderExcluir
  6. Olá Guilherme, tudo bem?
    Bom... neste caso, creio que seria interessante você pesquisar o ramo industrial, pesquisei que indústrias estão instaladas em Petrópolis e não conheço a maioria delas, há uma concentração em produtos plásticos, metalúrgicas e de confeccções. Como você deve saber todas as empresas tem que cumprir o estabelecido na PNRS e lei de crimes ambientais, além de outras legislações específicas, portanto, nenhuma delas pode sustentar seus negócios sem ter alguma prática ambiental. Talvez não tenham ainda implementado a logística reversa na íntegra, mas algum processo pode ter sido implementado. você terá que delimitar que ramo quer pesquisar e então entrar em contato com as empresas, por telefone ou e-mail ou até mesmo correio, solicitando uma autorização formal para coleta e divulgação dos dados. Encontrei uma relação das indústrias daí com endereço e tel, acesse:
    http://www.apontador.com.br/local/RJ/petropolis/industrias.html
    O trabalho de pesquisa é assim mesmo, terá que tentar até conseguir uma que aceite, quanto a empresas que ja possuem processos implementados, se der uma olhada nas postagens anteriores, verificará que a HP, Motorola, Sony Ericsson, Natura, Boticário e muitas outras já possuem processos estruturados, se preferir pode entrar no site de cada uma delas e tentar contato, é assim que funciona ok?
    Abraços e boa sorte1

    ResponderExcluir