"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 23 de maio de 2010

Impacto prático da aprovação da Política de Resíduos Sólidos na vida dos brasileiros

Para falar sobre os avanços e desafios trazidos pela nova lei de resíduos sólidos, em tramitação, o “Cempre Informa” conversou com representantes de diferentes segmentos da sociedade – Adriana Charoux, da área de Responsabilidade Social e Consumo Sustentável do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Arnaldo Jardim, deputado federal (PPS-SP) coordenador do Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos da Câmara, Cícero Lucena, senador (PSDB-PB), Severino Júnior, representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), Silvano Costa, secretário nacional de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, e Victor Bicca, diretor de Assuntos Governamentais da Coca-Cola Brasil e presidente do Cempre. Foi perguntado aos entrevistados:

Qual o impacto prático da aprovação da Política de Resíduos Sólidos na vida dos brasileiros?

Adriana Charoux - A partir da vigência da lei, os consumidores terão a obrigação, sempre que houver coleta seletiva em seu município, de acondicionar adequadamente e de forma diferenciada os resíduos sólidos gerados e disponibilizar adequadamente os materiais reutilizáveis e recicláveis para coleta ou devolução. Essa obrigação deve vir acompanhada de mais informação além de mais canais de descarte apropriado.

Silvano Costa - Uma vez aprovada, a Política institui a responsabilidade compartilhada que abrange fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, consumidores e titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos quanto ao ciclo de vida dos produtos. Ou seja, todos nós seremos responsáveis pelos resíduos sólidos que gerarmos.

Arnaldo Jardim – Construir um modelo de Política Nacional é uma tarefa complexa que demanda ações conjuntas do poder público, das empresas e da sociedade. A proposta da PNRS, fundamentada na Constituição Federal, é de estabelecer normas gerais, ou seja, dar ao país diretrizes para gestão e gerenciamento dos resíduos. Contudo, estou convencido de que os estados e municípios, embasados por essas diretrizes, deverão estabelecer legislações próprias, dentro das suas peculiaridades e realidades, proporcionando às respectivas populações um modelo eficiente que priorizará a não-geração de resíduos, a reciclagem e a destinação adequada que estarão diretamente associadas ao cotidiano de cada cidadão.

Victor Bicca - Com a Política, todos nós teremos clareza quanto à nossa responsabilidade. Isso vale para as empresas, para o poder público e, principalmente, para os consumidores que são a ignição para as transformações que a sociedade necessita em busca da sustentabilidade. Agora, será possível aumentar a reciclagem e promover a inclusão social e econômica dos catadores. Para as empresas, significará regras transparentes e realistas que, sem dúvida, estimularão o envolvimento do setor privado. Por fim, é o marco legal que determinará uma grande mudança na atual realidade do lixo no Brasil que tem o grande desafio de consolidar o modelo de cooperativas de reciclagem, aumentar a coleta seletiva nos municípios e a disposição ambiental correta dos resíduos.

Fonte: http://www.cempre.org.br/cempre_informa.php?lnk=ci_2010-0304_capa.php

7 comentários:

  1. Olá Patrícia, uma grata satisfação conhecer seu blog que aborda com muito conteúdo e fontes consagradas temas ambientais importantes, em especial os resíduos sólidos.
    José Valverde - SP-SP

    ResponderExcluir
  2. Olá José Valverde,
    Fico feliz em receber sua visita no blog! Espero contar sempre com sua ilustre presença para discutirmos sobre a PNRS e demais assuntos relativos ao meio ambiente.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Olá Patrícia, bom dia...
    Gostaria de saber se vc tem conhecimento de alguma literatura sobre "Alternativa Berço a Berço".
    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  4. Olá Sibele, como vai?
    Este termo "do berço ao berço", se refere à logística reversa, no sentido de que a empresa que gera o produto tem a responsabilidade de recolhê-lo quando se finda sua vida útil, dando destinação ao resíduo de forma a lhe agregar valor, transformando-o em matéria-prima novamente.
    Você deve procurar obras que falem do ciclo de vida do produto, desenvolvimento sustentável e até mesmo Gestão Ambiental. Anteriormente se utilizava o conceito do "berço ao túmulo", que pressupõe a destinação final do resíduo em aterros. Hoje há uma tendência e uma necessidade, de se acabar com os aterros e dar uma destinação mais útil aos resíduos.
    Existe uma tese de doutorado que fala exatamente sobre isso, estou enviando em seu e-mail, ok?
    Abraços,

    ResponderExcluir
  5. Olá Sibele,
    Pesquisei e o único livro que encontrei a respeito do conceito "Do berço ao berço" ou "Cradle to Cradle", foi dos criadores do método, porém somente na versão inglesa:

    Remaking the Way We Make Things
    By William McDonough; Michael Braungart
    (North Point Press, Paperback, 9780865475878, 208pp.)
    Publication Date: April 2002
    Other Editions of This Title: (August 2008), (August 2008), (August 2008), Prebound (April 2002)

    ResponderExcluir
  6. Olá Patrícia,

    tudo bem?
    Estou precisando fazer uma pesquisa sobre residuos sólidos não inertes classe 2,não consigo achar um site sobre este assunto, que tenha mais especificações, será que pode me indicar algum?
    Agradeço desde já.
    Att
    Cirlene

    ResponderExcluir
  7. Olá Cirlene, tudo bem?

    Tente pesquisar nestes sites:

    http://www.uenf.br/uenf/centros/cct/qambiental/so_residuos.html

    http://ambientes.ambientebrasil.com.br/residuos/residuos.html

    http://www.ibama.gov.br/cadastro/manual/html/043600.htm

    abraços,

    ResponderExcluir