"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

quarta-feira, 31 de março de 2010

Descarte de resíduos eletrônicos

O diretor-interino de Ambiente Urbano da Secretária de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SHRU) do MMA, Marcos Bandini, explica que, atualmente, não existe legislação federal para o descarte do lixo tecnológico. O que existe são resoluções do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) que tratam especificamente de alguns desses resíduos, como é o caso de pilhas e baterias e de pneus. Existem também algumas ações no âmbito do Governo Federal como o recolhimento de geladeiras comandado pelo Ministério de Minas e Energia e o Programa de Inclusão Digital conduzido pelo Ministério do Planejamento (MPOG), que aceita doações de computadores que são recuperados e distribuídos a instituições que os destinam ao uso de comunidades carentes , explica ele.
De acordo com o diretor, o termo resíduo eletroeletrônico abriga inúmeros tipos de resíduos, adquirindo, por isso, significado bastante geral. Inclui, por exemplo, televisores, geladeiras, celulares, telefones, computadores (a CPU propriamente dita e todos seus periféricos como impressoras, monitores, teclados, mouses, etc), fogões, aspiradores-de-pó, ventiladores, congeladores, aparelhos-de-som, condicionadores-de-ar, batedeiras, liquidificadores.
Do ponto de vista ambiental, é grande a importância que se tem atribuído aos computadores pela velocidade de disseminação de seu uso e pela rapidez com que se torna obsoleto. Um exemplo dessa situação é o fato de que no período de 2006/2007, os notebooks apresentaram uma taxa de crescimento equivalente a mais de 110%. Em termos de vendas para 2009, segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica Eletrônica (Abinee), o mercado total de venda de PCs foi de 12 milhões de unidades, das quais 7,7 milhões de desktops e 4,3 milhões de notebooks. Estes números apontam que pelo menos 27% dos domicílios particulares no Brasil dispõem de computadores, segundo fonte do IBGE.
Quanto à telefonia celular, segundo dados constantes do Panorama 2009 da Abinee, foram produzidos em 2008, 73 milhões de unidades, sendo 48 milhões de unidades para atendimento ao mercado interno e 25 milhões para exportação.
Esses números são apresentados para indicar o volume de produção de alguns bens eletroeletrônicos. Com eles, pode-se afirmar que esses volumes são expressivos com tendência crescente que atendam a uma demanda de usuários novos ou reposição de equipamentos antigos/obsoletos , explica o Bandini.
Estima-se um relativo índice de aproveitamento de peças/partes componentes no mercado formal e informal (mercado de usados para equipamentos eletroeletrônicos). No entanto, conforme explica Bandini, caso surjam medidas visando incrementar a demanda que facilitem a aquisição desses produtos pelas camadas sociais de menor poder aquisitivo (redução de IPI, por exemplo), pode acontecer uma mudança no quadro atual e uma rápida substituição dos equipamentos, gerando um número muito grande de resíduos eletroeletrônicos.
Mesmo antes da aprovação da PNRS, a destinação dos resíduos eletroeletrônicos tem recebido diferentes soluções locais. Marco Bandini informa que ao cidadão aconselha-se, em cada caso e região, informar-se junto ao órgão ambiental municipal sobre a existência de soluções ou de programas que tratem desses descartes. Às vezes, já existem iniciativas dos fabricantes, ou de setores da sociedade, para o recolhimento de resíduos dos produtos ou de suas embalagens, na linha da logística reversa , diz.
O lixo eletrônico produzido no Brasil, em 2006, foi de 11 milhões de quilos. Em termos mundiais são produzidos 50 milhões quilos/ano de lixo eletrônico. Estima-se que 90% do lixo eletrônico não retorna para o ciclo produtivo com vistas ao seu reaproveitamento.

Fonte: http://www.aquiacontece.com.br/index.php?pag=meio_ambiente&cod=473

6 comentários:

  1. Olá Paty! Eu vi uma vez em um programa de Tv que há empresas que "recuperam" esses resíduos, só que estão localizadas no Sul/Sudeste. E mesmo os moradores dessas regiões não são informados de sua existência, o que dizer então do resto do país que não sabe o que fazer e joga tudo no lixo como se ali estivesse solucionado "seu problema", devemos primeiramente evitar tanto "consumismo de novas tecnologias" e em segundo plano buscar o que fazer com o que já não nos serve ou satisfaz.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pamela!
    Realmente... o maior problema disso tudo é o consumismo em excesso, antigamente os produtos eram feitos para durar... hoje em dia, propositalmente, são feitos para ter um ciclo de vida mais curto e uma maior descartabilidade. Muitas vezes compramos por impulso, por ex., um novo celular, somente porque há um mais moderno, menor e mais bonito no mercado, independente do fato de o antigo estar ainda funcionando.
    O que deveria ser feito seria aprovar uma legislação que obrigasse o fabricante a recolher os resíduos dos seus produtos, como é feito em países da Europa... Ou o consumidor ser obrigado a descartar o resíduo somente em postos credenciados, como acontece no Japão, e/ou ainda deveria ser fomentada a iniciativa de empresas retroprocessadoras que recolhessem e reciclassem esse tipo de resíduo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Patricia, boa noite ! O ultimo paragrafo desse texto apresenta uma inconsistencia: nao é possível que em 206 se produziram 11 milhoes de toneladas de resíduos eletrônicos.
    Acredito que sejam 11 milhões de quilos.
    Porque: Dado que 2011 foi gerado 0,5 kg / pessoa, que seriam 95.000 toneladas.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia!Obrigada pela correção. Provavelmente foi um erro de digitação mesmo, eu copiei a matéria deste site informado, o erro passou desapercebido.
    Vou arrumar isso, obrigada!

    ResponderExcluir
  5. olá Patricia !
    Desculpe não haver me apresentado. Estava trabalhando em uma apresentação de minha empresa para escolas. Meu nome é marcos e minha empresa é em campinas: www.ambientestandard.com
    Gosto muito do seu trabalho !

    ResponderExcluir
  6. Olá Marcos,
    Visitei o site, muito legal, a sua empresa faz a coleta e encaminha para a reciclagem ou vocês mesmos efetuam a reciclagem?
    Parabéns pelo seu trabalho!
    obrigada por participar do blog! abçs

    ResponderExcluir