"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sábado, 13 de julho de 2013

Por problemas no cinto de segurança e fivelas 4 fabricantes italianos de cadeirinhas de bebê para carros, fabricadas entre Jan/2010 a Maio/2013 anunciam recall

CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR O VÍDEO
Quatro fabricantes italianos de cadeirinhas de bebê para carros anunciaram recall. A Secretaria de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça Brasileira também anunciou que quatro empresas apresentaram problema as cadeiras de carro para bebês das marcas:
- Chicco modelos Autofix e Synthesis
- Burigotto modelo Neonato
- Peg Pérego modelos Tri Fix K e Navetta XL
- Galzerano modelo Picolina

De acordo com a Burigotto, a campanha abrange 5.122 produtos colocados no mercado de consumo. Já a Artsana Brasil Ltda (Chicco) informou ao governo que o recall abrange 7.842 unidades.
“Quanto aos riscos à saúde e à segurança, a empresa destacou que o defeito detectado no fecho fornecido pela empresa italiana pode resultar na abertura do cinto de segurança da cadeira/berço em caso de impacto do veículo, o que, segundo o Departamento Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), pode acarretar lesões graves às crianças e a demais ocupantes do veículo”, afirmou a secretaria, em comunicado.

Somente no Brasil, 130.000 cadeirinhas são alvos do recall. A justificativa para a devolução dos produtos é a mesma: há risco de o fecho do cinto de segurança abrir se o carro bater, o cinto impediria o bebê de ser arremessado para fora do veículo em um acidente. Os fabricantes garantem que não foi registrado nenhum acidente e que a medida é preventiva.

O Ministério da Justiça lembra que de acordo com o Código de Defesa do Consumidor Brasileiro, o fornecedor tem que consertar ou trocar o produto com defeito, no entanto as informações sobre o recall ainda são consideradas insuficientes pelo MJ.

A Chicco afirma ter utilizado esse modelo de fivela nos produtos Chicco Auto-Fix e Chicco Synthesis (não comercializado no Brasil), vendidos individualmente ou como componentes dos sistemas para passeio Trio Living, S3, Scoop e Tour 4. A Burigotto informa que os modelos envolvidos são o berço portátil para automóveis Burigotto Berço Neonato, e os modelos Navetta XL berço portátil e a cadeira para auto Trifix K, ambos da Peg-Pérego.

A Chicco destaca, entretanto, que não recebeu até hoje qualquer sinalização de defeito por parte do mercado e que o recall é uma "medida de precaução". A Burigotto também afirma que, "mesmo não havendo qualquer notificação de acidente, a Burigotto e a Peg-Pérego, preventivamente, iniciaram uma campanha nacional de controle e verificação".
A Sabelt também divulgou um comunicado sobre o problema em sua página na internet, informando as marcas que utilizam a fivela.
No caso da Chicco, mais informações podem ser obtidas por meio do telefone 0800 2000210, das 8h às 18h, de segunda à sexta-feira, ou pelo site www.chicco.com.br. A Burigotto coloca o telefone 0800 770 2298 à disposição dos clientes, que também podem obter mais informações pelo site www.burigotto.com.br. Detalhes sobre a campanha de chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça (www.mj.gov.br/recall).
Tanto a Chicco quanto a Burigotto publicaram alerta em seus sites no Brasil, com as imagens dos produtos envolvidos no recall e instruções para os consumidores.
O texto de ambas informa que "a Sabelt, empresa líder no setor de segurança infantil e fabricante de cintos e fivelas de segurança, detectou que um modelo específico de fivela poderia apresentar um defeito de produção capaz de comprometer a segurança do artigo".
Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, a campanha de chamamento envolve as unidades comercializadas entre 1º de janeiro de 2010 e 16 de maio de 2013.

3 comentários:

  1. Olá Prof. Patrícia, tudo bem?

    Estou fazendo minha monografia da pós graduação, e meu tema será sobre logística reversa. Mas eu gostaria de focar na parte de logística reversa de partes e peças de empresas do segmento de high tech (como troca em garantia, retorno da defeituosa, reparo local ou exportação para reparo, reutilização ou scrap).
    Gostaria de saber se seu livro tem este assunto discutido e quais outras fontes bibliográficas você poderia sugerir para consulta.
    Muito obrigado pela ajuda! Meu email é ney_oliveira1@yahoo.com.br
    Parabéns pelo blog e por todo o trabalho desenvolvido na área de logística reversa. É um assunto que vejo que ainda precisa ser muito explorado aqui no Brasil, e sua contribuição para isto será fundamental!
    Abraço
    Ney Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Olá Patrícia, tudo bom?
    Como percebi.. Você tem grande conhecimento nesta área e muitas pessoas te procuram solicitando materiais.
    Estou fazendo meu TCC sobre a logística reversa de pneus inservíveis. Você tem algum material para me ajudar?
    Muito obrigada...

    Nathalia Delfito

    nathalia.delfito@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Ney,
    Enviei materiais no seu e-mail. Caso queira materiais mais específicos, por favor acesse a aba Materiais grátis, no menu no topo da página. Você pode pesquisar e encontrar materiais mais focados na sua necessidade.
    Com relação aos livros, na aba Livros, eu indico alguns. Sobre o meu livro abordar resíduos eletrônicos, há um capítulo falando dos resíduos eletrônicos em geral.
    Abs
    Sucesso em sua pesquisa.

    ResponderExcluir