"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

domingo, 29 de abril de 2012

Educação Ambiental e Logística Reversa - Entrevista com Berenice Gehlen Adams

Crédito da imagem: Projeto Apoema
No Facebook tive a oportunidade de conhecer excelentes profissionais que atuam na área ambiental, pessoas maravilhosas que fazem a diferença por meio da Internet e da realização de projetos muito interessantes, sempre com  o intuito de conscientizar a respeito da necessidade da preservação ambiental. 
Uma destas pessoas é a pedagoga e educadora ambiental Berenice Gehlen Adams. Sua trajetória iniciou-se com um sonho de menina, que como tantas outras desejam ser professoras. Mas no caso desta profissional, ela levou seu sonho muito mais longe e além de lecionar durante 11 anos,  depois de uma pequena parada na profissão para se dedicar aos filhos, percebeu que seu trabalho com educação fazia muita falta e então escreveu seu primeiro livro Planejamento Ambiental (em 1993), o qual  foi editado em 1997. O livro deu origem ao Projeto Vida – Educação Ambiental (hoje, Projeto Apoema - Educação Ambiental). Mas Berenice G. Adams não parou por aí  e escreveu também, a Coleção Crescendo e Aprendendo a Preservar que foi editada apenas eletronicamente e hoje está compondo o site de Educação Infantil Apoema, o qual contribui muito com educadores e demais pessoas interessadas na inclusão da temática ambiental nas escolas.
Após participar de vários congressos, seminários e cursos de atualização para professores difundindo o projeto bem como a Educação Ambiental,  Berenice Adams encontrou na Internet uma forma de dar continuidade a este belo trabalho. 
Desta forma, tendo em vista esta belíssima trajetória e sua contribuição para a preservação e cuidado com o meio ambiente,  resolvi postar aqui no blog "Logística Reversa e Sustentabilidade", um pouquinho do trabalho da Berenice, bem como o seu ponto de vista em relação a alguns assuntos bastante atuais no nosso cotidiano, como é o caso da logística reversa, PNRS e é claro, educação ambiental, a qual é essencial para que estes conceitos sejam consolidados.
Confiram a entrevista que Berenice G. Adams concedeu com muito carinho para o Blog Logística Reversa e que eu, com muita honra, compartilho com vocês.

Blog LR&Sustentabilidade: Você acredita que a educação ambiental pode surtir efeito, não somente para crianças mas também para adultos? Como ocorreria este processo?

Berenice G. Adams: A Educação Ambiental sempre provoca uma reação de mudança em todos os indivíduos, independente da idade, variando apenas na intensidade desta reação. A Educação Ambiental para crianças apresenta mais resultados, quanto menor ela for, uma vez que ela vai crescendo e aprendendo já desenvolvendo um olhar e um sentir pela vida, compreendendo seu amplo contexto e suas conexões. Já com adultos é um pouco mais difícil, pois é preciso desconstruir alguns aprendizados pontuais, devido ao olhar fragmentado e disciplinar que sempre predominou – e ainda predomina – nos ambientes educacionais, para alcançar a visão interdisciplinar onde está inserida a EA.

Blog LR&Sustentabilidade: O que você pensa sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos?

Berenice G. Adams: A PNRS é um grande instrumento para que a cadeia produtiva seja responsabilizada pelo que produz e “despeja” no mercado. Espero mesmo que a PNRS não seja apenas um referencial a ser utilizado em discursos pela sustentabilidade ambiental, e sim, uma ferramenta a ser utilizada em prol de uma nova forma de se lidar com os resíduos sólidos. 

Blog LR&Sustentabilidade: Você acredita que o governo e as empresas privadas deveriam investir mais em programas de educação ambiental? Existem incentivos para isso?

Berenice G. Adams: Desde que comecei a me interessar pela EA e a trabalhar com ela, há praticamente 20 anos, nunca vi grandes interesses das empresas investirem em EA. O governo tem seus próprios programas, muitos louváveis, porém, enfrentam o problema de sempre - que ocorre na transição de governos - após as eleições ou quando mudam alguns atores do cenário político: o da descontinuidade de projetos maravilhosos para iniciarem outros, me parecendo um constante “reinventar da roda”, infelizmente.

Blog LR&Sustentabilidade: Você acredita que a educação ambiental de crianças e adultos pode ser útil na implementação e manutenção de resultados da PNRS?

Berenice G. Adams: Meu foco é a EA com crianças e professores de crianças, então, me sinto mais a vontade de responder sobre os aspectos da EA infantil e ao que se relaciona com formação de professores, e minha resposta é sim, pois a EA com as crianças vai possibilitar a formação de cidadãos críticos, conscientes de sua posição como cidadãos planetários.

Blog LR&Sustentabilidade: Como os educadores poderiam introduzir a logística reversa nas escolas?

Berenice G. Adams: A logística reversa pode ser trabalhada, na escola, a partir de atividades sensibilizadoras com sucata, promovendo uma reflexão sobre os produtos que adquirimos, a partir de análises das embalagens, de onde ela vem, qual o caminho que percorreu até aqui, para onde vai agora, o que pode ser feita com ela (embalagem) e por aí afora. Destas atividades surgem inúmeras outras e aos poucos vão se introduzindo os conceitos dos 5 R’s: repensar - recusar - reduzir - reutilizar - reciclar

Blog LR&Sustentabilidade: De acordo com sua experiência, você percebe que as crianças influenciam seus pais a partir do momento que a temática ambiental é introduzida na escola?

Berenice G. Adams: Há uma grande influência do que a criança aprende na escola, em sua família, principalmente em se tratando de questões ambientais, e quanto menor é a criança, maior é esta influência, pois ela chega em casa contando descobertas, experiências, e questionando tudo e todos. Na medida em que crescem, as crianças se tornam mais independentes e vão deixando de compartilhar as aprendizagens em casa, a não ser que sejam motivadas a isto, daí depende das proposições dos professores, de promoverem maiores interações escola e família.

Blog LR&Sustentabilidade:Deixe uma mensagem para os leitores do Blog Logística Reversa e Sustentabilidade:

Berenice G. Adams: Todos nós somos responsáveis pelo meio ambiente que nos proporciona a vida e se exercermos esta responsabilidade com consciência e respeito, em nosso lar, em nosso trabalho, estaremos fazendo uma grande diferença para a diminuição dos impactos ambientais que causamos à biosfera. Podemos começar por diminuir o que consumimos (sempre adquirindo produtos dos quais realmente necessitamos e utilizá-los ao máximo, evitando desperdícios), separar nossos resíduos (molhados/secos ou naturais/industriais) para que os orgânicos possam voltar para o ciclo natural de decomposição, e os industriais para que possam ser reutilizados e/ou reciclados, dando mais tempo de vida para aquelas matérias que saíram do meio ambiente que demoram muito tempo para se decomporem naturalmente. E, acima de tudo, tomar extremo cuidado com os apelos da mídia, da publicidade, da propaganda, que comprovadamente nos “condicionam” a necessitar de certos produtos que nunca nos fariam a menor falta se não existissem. Obrigada, Patrícia, pela oportunidade e parabéns pelo seu trabalho que é extremamente importante para minimizar os impactos da nossa sociedade do consumo! Muito obrigada!

Nós todos é que agradecemos a sua disponibilidade e atenção Berenice G. Adams e desejamos sucesso e vida longa ao seu magnífico trabalho ambiental!!  Muito obrigada!!

Crédito da imagem: Projeto Apoema




Conheça o Projeto Apoema CLIQUE AQUI







Por: Patricia Guarnieri para o Blog Logística Reversa e Sustentabilidade com informações do site do Projeto Apoema e Berenice G. Adams

Nenhum comentário:

Postar um comentário