"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Catadores comemoram o aumento na coleta de materiais recicláveis após a PNRS

Aos 58 anos, o catador de materiais recicláveis de Barreiras (BA) Gerino de Carvalho sai da 4ª Audiência Pública do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), encerrada nesta sexta-feira (14), em Recife (PE), fortalecido e satisfeito por ter contribuído para a construção do plano que vai mudar a vida dos catadores. Hoje nos sentimos úteis. Agora, vamos começar a colher os frutos que plantamos com a reciclagem", conta.
Presidente da Associação de Catadores de Barreiras, Gerino agradece às donas de casa que a cada dia estão mais conscientes da importância da reciclagem e ajudam os catadores na coleta de plástico, latas e papelão. A entrega voluntária aumentou muito. Não importa a classe social, todas estão mais conscientes", comemora o crescimento do volume do material colhido, que é separado e vendido.
Com oito filhos, todos criados com o trabalho de mais de 32 anos como catador, Gerino vê no Plano Nacional de Resíduos Sólidos a oportunidade de realizar seu maior desejo como catador de materiais recicláveis.
O meu maior sonho é estruturar uma sede na região oeste da Bahia que atenda aos anseios dos catadores de fazer a autogestão do negócio. Hoje, o que a gente pega é repassado aos atravessadores. Vou trabalhar por uma área adequada para podermos fazer a reciclagem. E junto com isso, fazer artesanato", ressalta o catador, que sente muito orgulho do que faz.
Indústria de reciclagem - O Ministério do Meio Ambiente prepara um capítulo específico do PNRS sobre incentivos fiscais, financeiros e creditícios para a instalação de indústrias de reciclagem, garantindo o reaproveitamento do material com geração de renda para o catador. Isso para atender a meta de redução de 70% dos resíduos recicláveis secos enviados para aterros sanitários.
De acordo com o gerente de projeto do Departamento de Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Ronaldo Hipólito, atualmente não há empresas suficientes para tratar esse volume de resíduo, por isso é importante o apoio do Governo para a ampliação do reciclador. Alguns setores, como de reciclagem de latinhas e garrafas pet, estão preparados. Mas o Governo Federal já está trabalhando para a reciclagem de outros produtos", ressalta.
Uma das propostas é a desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para materiais reciclados. Esses produtos já pagaram esse imposto quando foram produzidos", explica. Outras iniciativas são o investimento do ICMS/Ecológico (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na atividade da reciclagem e o incentivo à compra de materiais recicláveis em compras públicas.
Hipólito ressalta, entretanto, que a participação do catador é fundamental para atingir essa meta. "Sem os catadores, principalmente nas grandes cidades, seria um caos. Eles são os grandes recuperadores de latas, pet, papelão", salienta o gerente de projeto. O Brasil tem cerca de 800 mil catadores.

Por: Carlos Américo
Fonte: ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário