"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

sábado, 11 de junho de 2011

Caixa Econômica Federal assina termo de compromisso com MMA para implementaçãao de práticas sustentáveis

A campanha da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) se espalha pelas instituições do Governo Federal. Desta vez, o termo de cooperação com o MMA, que representa o compromisso de cumprir metas ecologicamente corretas no dia-a-dia de trabalho, foi assinado pela Caixa Econômica Federal (CEF).
"A questão ambiental é basicamente mudança de comportamento", afirmou a ministra Izabella Teixeira durante a cerimônia de assinatura, realizada nesta quinta-feira (09/6), no Teatro da Caixa Cultural, em Brasília, como parte da Semana do Meio Ambiente. A adesão da CEF à A3P vai vigorar entre 2011 e 2016. 
Essa é uma decisão voluntária que inclui tarefas que vão desde educação ambiental dos servidores, redução de gases de efeito estufa, mudanças em investimentos, gestão adequada de resíduos e de recursos naturais até a promoção de licitações que tenham preocupações com o meio ambiente.
Izabella Teixeira comentou a importância do programa e do papel da Caixa Econômica Federal na vida dos cidadãos brasileiros, enfatizando as ações da instituição para a proteção aos biomas brasileiros e à qualidade de vida nas áreas urbanas. 
"O Brasil será a quinta economia do mundo, e além de ter um povo simpático e charmoso ainda será modelo de País de desenvolvimento sustentável", brincou a ministra.
O presidente da CEF, Jorge Hereda, citou o Fundo Socioambiental, lançado em novembro do ano passado, com o compromisso de aplicar até 2% do lucro em projetos de caráter social e ambiental.
"Nesta semana vamos lançar duas chamadas públicas, com R$ 4 milhões para investimentos em projetos de reflorestamento e recuperação de nascentes, e no dia 17, Dia Nacional de Combate à Desertificação, teremos R$ 6 milhões para o uso sustentável da Caatinga", anunciou Hereda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário