"A logística reversa é processo de planejamento, implementação e controle do fluxo dos resíduos de pós-consumo e pós-venda e seu fluxo de informação do ponto de consumo até o ponto de origem, com o objetivo de recuperar valor ou realizar um descarte adequado. Desta forma, contribuindo para a consolidação do conceito de sustentabilidade no ambiente empresarial, apoiada nos conceitos de desenvolvimento ambiental, social e econômico. " (Patricia Guarnieri)



Crédito da imagem: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Angola utiliza tecnologias avançadas para resolver problemas de saneamento e reciclagem de resíduos

Angola vai ultrapassar os problemas de saneamento e reciclagem de resíduos com a utilização de tecnologias avançadas, afirmou ontem, em Luanda, o assessor da directora da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, Marcelo Morgado.
Ao intervir na conferência inserida na Feira do Ambiente, que decorre em Luanda até amanhã, Marcelo Morgado disse que o seu país passou por situações idênticas às de Angola, mas hoje possui um dos melhores sistemas de reciclagem e legislação que está bastante evoluída e adequada aos novos tempos.
“Alcançámos uma reciclagem em alumínio na ordem dos 98 por cento e produzimos muita energia renovável”, disse, acrescentado que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, com 15 mil trabalhadores, alcança uma receita na ordem dos 4,7 mil milhões de dólares.
Marcelo Morgado, que dissertou sobre o tema “Estratégias de sustentabilidade e saneamento: desafios e melhores práticas”, propõe para Angola um programa de sistema tecnológico ambiental de baixo custo, se quiser estabelecer um sistema de saneamento eficaz. “A participação das populações locais também é uma forma de garantir uma melhor educação ambiental”, referiu.
A empresa investe 1,3 mil milhões de dólares por ano, beneficiando milhares de famílias e proporcionando um ambiente saudável e estabilidade às comunidades.
Mário Grácio, da Agência Portuguesa do Ambiente, que falou sobre a questão da gestão dos resíduos sólidos, também corrobora da mesma opinião. O responsável da agência portuguesa, que abordou o tema “Gestão dos resíduos sólidos em Portugal - perspectivas futuras”, fez uma resenha dos principais ganhos do seu país na consolidação de melhores práticas ambientais.
Mário Grácio considera crucial que Angola adopte os novos produtos e serviços ambientais, bem como programas que sensibilizem as comunidades sobre os ganhos de um meio ambiente saudável.
A primeira edição da Feira do Ambiente, que decorre na Filda, está a ser marcada por uma grande participação de estudantes de Engenharia interessados em informações sobre os novos sistemas tecnológicos ambientais.
A Feira Internacional de Ambiente, Equipamentos, Serviços e Tecnologias Ambientais decorre de 26 a 29 sob iniciativa do Ministério do Ambiente e organizada pela Feira Internacional de Luanda e pelo iiR Exhibitions.
O evento visa redefinir o posicionamento de Angola no contexto internacional e ambicionar uma posição de destaque e referência na área do Ambiente.
Para isso, pretende introduzir novos produtos, serviços e tecnologia ambiental e ao mesmo tempo tornar um ponto de encontro dos mais destacados profissionais do sector com o objectivo de fomentar a criação de oportunidades de investimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário